A Espanha é um país de grande tradição no mundo do vinho. É o terceiro maior produtor mundial, atrás apenas de Itália e França, países com produções mais antigas. A produção espanhola de diferentes tipos de vinhos corresponde a mais ou menos 13% do total da produção mundial. Os números são significativos: são quase 1,2 milhões de hectares de vinhedos, sendo o país com a maior extensão de terras de cultivo da uva no planeta; são em torno de 600 variedades de uvas plantadas no país, mas só com 20 delas se produzem 80% do vinho originário das terras espanholas. Tendo grande extensão de vinhedos e enorme produção vinícola, a Espanha ocupa o oitavo lugar na lista de países maiores consumidores de vinhos no mundo, mesmo sendo sua população menor se comparada às outras nações consumidoras de vinho.
Um acontecimento específico ajudou sobremaneira o aumento da popularidade da indústria vinícola na Espanha. Em meados do século XIX, uma importante epidemia de um inseto chamado filoxera devastou muitos vinhedos na Europa, especialmente os da França, os principais produtores mundiais. A Espanha foi de certa forma beneficiada, pois muitos dos vinicultores franceses migraram para algumas de suas regiões, como Pirineos, La Rioja, Navarra e Cataluña, levando consigo variedades de uvas e tecnologia a ser implantada na produção espanhola, que então se consolidaria.