Quando falamos em vinho, é impossível não associarmos de imediato a bebida ao país. O povo francês tem o vinho no DNA. O país é um dos maiores produtores e um dos maiores consumidores da bebida no mundo.
O ato de beber vinho na França é uma prática cotidiana, na verdade, lá o vinho é considerado alimento, tanto cultural como oficialmente.
As vinícolas francesas são conhecidas em todo o planeta, e seus vinhos são alguns dos mais famosos e valorizados do mercado.
A história do vinho na França é tão antiga quanto a história do vinho no velho mundo como um todo. Do Império Romano (e antes) até a Idade Média (com os monges e as ordens clericais), o costume de fabricar e beber vinho permaneceu sendo parte da vida do povo francês.
om o advento da Idade Moderna e a Revolução Industrial, a arte de cultivo, produção e consumo do vinho, assim como todos os estratos da sociedade e cultura na França sofreu transformações importantes. A produção tornou-se mais comum, alastrando-se democraticamente pelo país.Nos últimos dois séculos, muitas crises assolaram a vitivinicultura na França, sejam naturais, como a praga da filoxera, sejam causadas pelo homem, como as duas grandes guerras. Apesar desses contratempos, o país se saiu bem em todas às vezes e usou isso para melhorar sua produção.
Atualmente, a forte tradição, a cultura enraizada no povo e as novas maneiras de tratar o vinho em todo o processo de sua produção garantem o lugar de destaque à França no mercado mundial.