As uvas de vinho (Vitis vinifera) chegaram pela primeira vez nas Américas com os missionários espanhóis. Apesar das videiras terem sido plantadas em outras áreas da região, uma terra apropriada para a produção de uvas boas para o vinho só foi encontrada quando as videiras chegaram ao Chile na metade do século 16.
As viagens que cruzavam o Atlântico do século 19 facilitaram um intercâmbio internacional, principalmente depois do surto devastador da filoxera que causou uma grande crise na Europa teve seus benefícios para o Chile, o qual nunca foi atingido pelo inseto. Os produtores de vinho europeus que perderam seus vinhedos em suas terras natais emigraram para o Novo Mundo e contribuíram para a expansão da cultura em desenvolvimento do Chile.
O mais recente boom internacional do vinho na década de 90 colocou o Chile mais uma vez sob a luz dos holofotes pelos seus vinhos de excelente qualidade e preços acessiveis. Com o aumento do interesse no produto, o Chile expandiu seus vinhedos e fez uma nova descoberta. Em 1994, a variedade Bordeaux Carmenere foi encontrada escondida entre os vinhedos de Merlot. Tal variedade tinha sido dada como perdida com o surto da filoxera. No entanto, ela estava sã e salva e bem escondida nos vinhedos chilenos de Merlot, pois tinha chegado ao chile antes da praga.
Dai em diante com o grande avanço da tecnologia, o chile se tornou uma grande potência mundial no nicho do vinho !